terça-feira, 29 de março de 2011

Grande Verdade

Na sociedade actual, a importância estruturante do idoso, na família está a perder influência. A ideia de sabedoria, cultura e educação associadas à pessoa idosa está a ser substituída pela cultura de descartar as pessoas mais velhas. 
Os idosos são e devem ser um elemento activo na estrutura social; Afinal quem melhor que eles para educar as nossas crianças, com sólidos valores morais e éticos baseados na experiência de vida e não em teorias. Sentirem-se úteis é importantíssimo para que a sua vida se mantenha. Exercitar o corpo e a mente é fundamental!
Existem vozes que dizem que a partir do momento em que é assinada a autorização de reforma, a pessoa está a receber, na realidade, uma certidão de óbito antecipada...
Pois bem, se a partir do momento em que a produtividade laboral termina e a pessoa não tenha oportunidade de gozar os anos que lhe restam com dignidade e com actividade ajustada à sua condição, então sim! Julgo que a sociedade teima em produzir. 
Tenho o prazer de trabalhar ombro a ombro com pessoas que têm mais de 40 e 50 anos do que eu, e o seu vigor mental é impressionante!

"O envelope está gasto mas a carta, lá dentro, continua impecável."  

O corpo já não corresponde como quando tinham 40 anos, mas não podendo ir mais rápido, vão mais devagar, o importante é ir!

"Esperança é a palavra-chave"

Não se apaga a brasa que queima no coração! Viver é uma dádiva! E como tal nós, jovens, temos obrigação de dar todo o nosso apoio, a quem já se gastou por nós! 

"Faz aos outros o que gostarias que te fizessem a ti."

O sentimento mais forte e poderoso de todos é o amor!
Apesar do amor da maioria das pessoas se estar a esfriar, tornando-as cada vez mais amantes de si próprias, gananciosas e orgulhosas, passando assim a ser como ilhas dispersas neste mar que é a sociedade em que vivemos. 
Devo lembrar que somos Humanos! Basta de nos compararmos aos animais, criaturas com um papel importante no equilíbrio ambiental, porém, inferiores.
Aos Humanos foi concedida uma consciência que estando saudável, emite sinais de alerta sobre qualquer indicio prejudicial, aliado ao raciocínio lógico, qualidades largamente superiores ao instinto que os animais possuem, este permite-lhes defende, atacar, alimentar e acasalar, basicamente. Nunca se desviarão do seu comportamento irracional.
A lei da selva ou a lei do mais forte não se aplica a nós, Humanos!
Alguém digno de se chamar Humano, demonstra sentimentos e qualidades perante as situações que a vida lhe impõe. 
Cabe aos mais novos cuidar dos mais velhos. De nós eles merecem ser honrados, respeitados e acima de tudo amados! 


   

quarta-feira, 16 de março de 2011

As pessoas idosas também têm sentimentos



Quantos de vocês olham para as pessoas idosas como um fardo?
Vamos ser honestos, elas movem-se a velocidade de caracol, fazem-nos esperar nas filas dos supermercados pois a sua capacidade não lhes permite contar o dinheiro de forma rápida, deixam-nos parados no trânsito pois são lentos a atravessar a estrada...
Tudo isso não deixa de ser verdade mas, sejamos humanos e vamos-nos colocar no lugar deles!


Eles trabalharam toda a sua vida para fazer deste mundo um melhor sítio para as novas gerações crescerem; 


Encontraram o seu amor, casaram e tiveram filhos, ajudando a população a crescer;


A perda dos seus familiares e amigos causaram-lhes um sofrimento inigualável...


Porque não dedicarem um pouco de tempo das vossas vidas tão ocupadas para parar e pensar que as pessoas idosas não envelhecem felizes, pois perderam o respeito por parte dos outros e ainda têm de lidar com o seu aspecto físico a degradar-se dia para dia. Mesmo assim são corajosos o suficiente para aceitar o seu processo de envelhecimento e tentar compreendê-lo.


Um dia também irás envelhecer e vais compreender o que eles sentem, até isso acontecer dedica-te apenas a compreender que as pessoas idosas também têm sentimentos e pensamentos, por isso, trata-as com a que consideração que merecem.

Texto adaptado: www.weeklygripe.co.uk

terça-feira, 15 de março de 2011

Tigela de Madeira


Uma óptima reflexão...
Nunca se esqueça, nunca faça ao outro aquilo que não irá gostar que lhe façam a si. 

sexta-feira, 11 de março de 2011

Pessoa Idosa


Uma pessoa idosa é uma pessoa respeitável, que ganhou sabedoria com os anos que viveu. Em todo o meu percurso nesta área, que é curto... considero-me muito realizada e feliz por tudo o que aprendi com as pessoas mais velhas que já passaram na minha vida. Por vezes, imagino toda a vida dessa pessoa idosa que tenho ao meu lado, sei lá, antigamente os tempos eram outros, era tudo tão diferente... então pergunto-lhes como era a sua vida, como é que brincava, qual o seu trabalho, como começou a namorar... Ninguém imagina as histórias que ouço, uma lindas de morrer que quando ouço, até me cresce uma lágrima no canto do olho, outras mais triste mas todas elas fazem sentido, são verdadeiras e é tão bom ouvi-las. 
É por isso que estar perto de uma pessoa idosa é gratificante, estou sempre a aprender coisas novas e ainda recebo um sorriso rasgado e verdadeiro, só por estar ali, sentada, somente a conversar. No fundo, é disso que precisam, alguém para conversar. 
Para mim, cada ruga daquele rosto é uma história para contar, um conhecimento adquirido, uma sabedoria inigualável. Pessoas idosas são pessoas que tiveram uma vida de trabalho, trabalho duro, e que agora desfrutam do seu descanso, bem merecido. 
Uma pessoa, só por ser idosa não pode ser vista como um trapo velho, tem de ser vista como alguém que sabe realmente o significado da palavra "vida", tem de ser vista como alguém que temos o dever de respeitar. 
Há idosos frágeis, doentes, dependentes... mas todos eles têm uma história, história essa que não pode ser esquecida só porque a pessoa já não se lembra de quem é. 
Também existem pessoas idosas saudáveis, independentes, activas... a quem devemos aplaudir de pé a sua força e dedicação pela vida, idosos que estudam em universidades seniores, que saem de casa e gritam ao mundo que, "velhos meus amigos, são os trapos."
Sinceramente, gostava de ter o dom de mudar a mentalidade de algumas pessoas, não tenho esse dom, infelizmente, por isso tudo depende da ética, educação, respeito e civismo de cada um. 
Um coisa eu garanto. Todos nós, desde que nascemos começamos imediatamente a envelhecer e um dia, quando formos nós os idosos, vamos gostar de ter alguém que nos ame e nos respeite. 
É precisamente disso que as pessoas mais velhas precisam: Amor e Respeito. Quem não quiser dar amor, tem o dever de respeitar. 


Ana Barata

quinta-feira, 10 de março de 2011

Animação do Idoso




Os objectivos da animação do idoso são promover a inovação e novas descobertas, valorizar a formação ao longo da vida, proporcionar uma vida mais harmoniosa, atractiva e dinâmica com a participação e envolvimento do idoso, rentabilizar os serviços e recursos comunitários para melhorar a qualidade de vida do idoso e valorizar as capacidades, competências, saberes e cultura do idoso, aumentando a sua auto-estima e auto-confiança.
Na animação do idosos, o animador deve conhecer os idosos: as suas características pessoais, valores, princípios, cultura, capacidades, dificuldades, gostos pessoais... conhecer a instituição: horários, funcionamento, espaços disponíveis, recursos materiais, financeiros e humanos, prioridades e objectivos da direcção... conhecer a comunidade local: a sua cultura, modos de vida, outras instituições, equipamentos e organizações sociais e culturais.

Existem várias técnicas de animação e isso, por vezes parte da criatividade de cada um. Sugiro as seguintes:
  • Recortar
  • Colar
  • Estampar
  • Modelagem
  • Técnicas de pintura e desenho
  • Técnicas de colagem
  • Expressão dramática
  • Expressão musical
  • Expressão Psicomotora
  • Expressão plástica
  • Jogos pedagógicos
  • Histórias e contos populares
  • Poemas, rimas, anedotas
  • Visitas à comunidade, passeios
  • Culinária
  • Jogos de mesa
  • Jogos populares
  • Jardinagem
  • Conversar
  • Leitura de livros, jornais e revistas
  • Visionamento de filmes
  • Entre outras.
Para executar qualquer técnica de animação é necessário fazer uma planificação, isto é, usar procedimentos para introduzir organização e racionalidade à acção, com vista a alcançar determinadas metas e objectivos. Para realizar a planificação é necessário ter em conta alguns elementos, como: 
Conteúdo da planificação: O quê?
Objectivos: Para quê?
Local: Onde?
Metodologia: Como?
Actividades e tarefas: O que pretende desenvolver?
Calendarização, Cronograma: dias, horários, duração da actividade.
Destinatários: Grupo alvo, idades e número de participantes
Recursos humanos: Quem promove e participa na actividade.
Recursos Materiais e Financeiros
Avaliação


Função do Animador
  • Entusiasmo: motivar os idosos;
  • Empatia: compreender os idosos, colocar-se no lugar deles (muito importante);
  • Atitude construtiva: ser positivo, demonstrar seriedade, comentários positivos;
  • Ter espírito de adaptação;Organizar o espaço;
  • Possuir uma grande variedade de actividades/jogos;
  • Planificar e preparar jogos/actividades com antecedência;
  • Apresentar os jogos/actividades com clareza;
  • Observar e acompanhar os idosos durante os jogos.


quarta-feira, 9 de março de 2011

Idosos da nossa vida

São seres humanos, são almas sábias, são frutos do tempo… Passam por ele com uma perna às costas e sempre com uma coragem incrível! 

São idosos… são bebés duas vezes, têm os relevos do tempo marcados na pele, sentem fragilidade nos sopros fortes e suportam dores e perdas. 

Fazem parte das peças dos nossos puzzles…ajudam-nos a montá-las com força, e que com o tempo, todas unidas, formam um puzzle inteiro… e isto deixa-nos preparados para a vida…

Nós temos de ser capazes de cuidar deles como eles outrora cuidaram de nós. 

Somos o seu fruto, somos a geração seguinte…

Havemos de sentir todos os Invernos que eles sentiram… havemos de massajar as mãos e aquecê-las com o vapor das suas memórias, havemos de querer ensinar como eles nos ensinaram…

São idosos da nossa vida, que nos penetram sentimentos de saudade quando partem...

Publicada por Cláudia Matos em Quinta-feira, Março 03, 2011


terça-feira, 8 de março de 2011

Violência na Terceira Idade

video

Isto é apenas um anuncio, porém, esta é a realidade cruel que existe por este mundo fora. Pesquisas mostram que a violência nos idosos é mais frequente do que pensamos. É muito, muito triste e vergonhoso mas é verdade. Denuncie estes agressores, depende de nós, como seres humanos, fazer algo.

Envelhecimento activo

O envelhecimento activo é um aspecto central, devendo ser promovido quer a nível individual, quer a nível colectivo.
Individualmente, o envelhecimento activo pode ser entendido como o conjunto de atitudes e acções que podemos ter no sentido de prevenir ou adiar as dificuldades associadas ao envelhecimento. As alterações físicas e intelectuais que ocorrem com o envelhecimento variam de pessoa para pessoa e dependem das características genéticas e hábitos tidos durante a vida. É sempre oportuno salientar a alimentação saudável, a prática adequada de desporto, uma boa hidratação, repouso e exposição moderada ao sol, não esquecendo as consultas de seguimento do médico assistente. O bem-estar psíquico e intelectual (memória, raciocínio, boa disposição) − fundamentais no envelhecimento activo e saudável − também de protegem e promovem com cuidados permanentes: leitura regular, participação activa na discussão dos assuntos do quotidiano, realização de jogos que estimulam raciocínio, manutenção de actividades dentro e fora de casa (passeios, visitas, voluntariado…), participação em tarefas de grupo ou eventos de associativismo, entre outros.

Artigo elaborado no âmbito da comemoração do Dia Internacional do Idoso (2008)


segunda-feira, 7 de março de 2011

Mensagem para reflectir


Se o meu andar é hesitante e as minhas mãos trémulas, ampare-me...
Se a minha audição não é boa e tenho de me esforçar para ouvir o que me diz, procure entender-me...
Se a minha visão é imperfeita e o meu entendimento é escasso, ajude-me com paciência...
Se as minhas mãos são trémulas e derrubam comida na mesa ou no chão, por favor, não se irrite, tentei fazer o melhor que pude..
Se me encontrar na rua, não faça de conta que não me viu, pare para conversar comigo, sinto-me tão só...
Se me vir triste e só, simplesmente partilhe um sorriso e seja solidário...
Se lhe contei a mesma história três vezes num só dia, não me repreenda, simplesmente, ouça-me...
Se me comporto como uma criança, encha-me de carinho...
Se estou com medo da morte e tento negá-la, ajude-me na preparação para o adeus...
Se estou doente ou sou um peso na sua vida, não me abandone, um dia terá a minha idade...
A única coisa que desejo neste meu final de vida, é um pouco de respeito e amor...
Um Pouco, do Muito que te dei um dia!

Autor desconhecido

“O envelhecimento da população não pode ser encarado como uma ameaça ou um fardo.”

Porquê a terceira idade?

O meu nome é Ana Barata, decidi criar um blogue para partilhar convosco este meu gosto pela terceira idade, devem estar a interrogar-se, porquê a terceira idade?
Escolhi a terceira idade porque é uma área que me fascina muito, é um gosto enorme trabalhar com pessoas mais velhas, é um trabalho gratificante e recompensador.
Tudo isto começou com a minha relação com a minha avó, chamava-se Mariana e faleceu em 2005, ela era tudo para mim, Senti necessidade de aprender mais sobre ela, mais sobre a terceira idade, aprender a fazer, a ver, a trabalhar, a interagir com pessoas idosas, fazer-lhes sorrir, ajudar nas coisas mais simples, coisas tão simples como uma conversa demorada. Conversar é muito importante, ajuda uma pessoa só a sentir-se bem, a desabafar, mesmo que conte a mesma história três vezes, é bom estar lá e saber ouvir. É tão com para a pessoa idosa, como para mim e aprendo muito com eles, a sua sabedoria e imensa.
Desenvolvi mais ainda este gosto quando tirei o curso de técnico de apoio psicossocial na Escola Secundária de Peniche, um curso que abrangia muitas áreas, mas a minha preferida era a terceira idade e velhice, realizei estágios em alguns lares e quando terminei o curso recebi uma proposta para trabalhar num centro de convívio, como animadora.
Espero que este blogue vos seja útil, nem que seja para vos sensibilizar e reflectirem. Afinal, todos nós caminhamos para lá chegar um dia.


Melhores cumprimentos,
Ana Barata